Meu caixa não bate! E agora?

Por Rafael Castanho | 11/02/2021 | 3 Minutos de leitura | Voltar
  • Compartilhe:
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Linkedin
  • Compartilhar no Whatsapp
Meu caixa não bate! E agora?

Como manter o fluxo de caixa em dia é um dos desafios da gestão financeira.

 

A conciliação entre o saldo da conta corrente e o saldo do fluxo de caixa exige atenção. Quando os salvos não batem, toda medição e projeção ficam inexatas, não dando uma leitura correta da saúde financeira da sua empresa.Para não ocorrer furos e conciliar os saldos sem muitos problemas, organização é a palavra-chave.

Crie uma rotina de lançamentos no seu caixa, o responsável pelos lançamentos deve se atentar para que todas as saídas e entradas no caixa sejam registradas.

Organizar os lançamentos em uma fila pode ajudar, separando o que dá foi registrado pelo que ainda falta registrar.

A definição dos papeis de todos os responsáveis pelo setor financeiro é algo que deve estar claro! Uma opção para quando mais de uma pessoal efetua os registros é definir quem faz as entradas e quem faz as saídas.

É preciso frisar que, para que isso funcione, todas as operações devem ser registradas, entradas e saídas, pequenas despesas que possuem o registro negligenciado, que por sua soma, podem formar um grande furo no caixa mais adiante.

Então toda saída e entrada de valores no caixa devem ser registrados para que a conciliação seja exata.

Vale lembrar que mexer em registros anteriores podem impactar no caixa hoje. O saldo do caixa é baseado em todos os lançamentos dele, então ao mexer em registros antigos, que já estavam conciliados com a conta, causam impacto no seu saldo atual. Cuidado ao alterar esses registros.

Claro que erros ocorrem, mas com o tempo e organização ele serão menos frequentes e é necessário entender como, porque e quais os erros que acontecem para elimina-los, e quando isso não for possível faça o ajuste nos saldos, verifique e otimize os processos do financeiro para que isso não ocorra novamente.

 


  • Compartilhe:
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Linkedin
  • Compartilhar no Whatsapp

Você pode ser interessar também